claim blog

Você está em Florença para estudar? Então você não pode ir embora sem experimentar a bisteca à fiorentina!

Como nasceu o prato bisteca à fiorentina

Você está em Florença para estudar? Então você não pode ir embora sem experimentar a bisteca à fiorentina!

Qual é a melhor maneira de aprender sobre a cultura italiana? Comendo, claro! Na Itália, cada cidade tem suas próprias tradições culinárias, e na Toscana não é diferente: alguns pratos você simplesmente não pode deixar de provar. E o mais famoso deles é, com certeza, a bisteca à fiorentina – ou “bistecca alla fiorentina”, como se diz por aqui –, que você terá a oportunidade de experimentar se vier estudar na AEF.

O prato nasceu graças à família Medici, que governou Florença entre os séculos XV e XVII: por ocasião das tradicionais celebrações de 10 de agosto, em homenagem a São Lourenço – co-padroeiro de Florença –, os Medici costumavam oferecer ao povo florentino bifes de carne que eram assados nas principais praças da cidade.

Segundo a lenda, o termo "bisteca" nasceu no segundo semestre de 1500, durante uma dessas festividades. Um grupo de nobres ingleses que estava na cidade a trabalho juntou-se aos florentinos enquanto os famosos bifes de carne (ou roasted beef, em inglês) eram servidos. Conquistados pela delicadeza da carne, os britânicos começaram a gritar com entusiasmo "Beefsteak! Beefsteak!" (que significa "bife de carne"). Os florentinos imediatamente italianizaram a palavra e transformaram-na em "bi-stecca".

Na autêntica "bistecca alla fiorentina", o corte da carne é fundamental: deve ser feito no lombo, sempre incluído o osso, o filé e o contrafilé! O osso deve representar o clássico "T" e o peso pode variar entre 800 gramas e 1,2 quilo. E se você é do tipo que gosta de carne bem passada, pode esquecer. A bisteca à fiorentina tradicional é malpassada – ou “al sangue”, como dizem os florentinos.

E agora que você já sabe tudo sobre a bisteca à fiorentina... bom apetite!