ESTUDAR NO EXTERIOR DURANTE UMA PANDEMIA: SAÚDE E SEGURANÇA NA AEF

Atualizado em 10 de novembro de 2021

A AEF teve o orgulho de retomar as aulas presenciais na primavera de 2021, sendo uma das primeiras instituições a receber alunos de volta a Florença por um semestre inteiro. A AEF tem trabalhado para criar o ambiente mais seguro para os alunos, de acordo com as diretrizes estabelecidas pelo governo italiano, a Regione Toscana e o Comune di Firenze (nível nacional, regional e local). Continuamos monitorando os regulamentos atuais, ajustando todos os protocolos e procedimentos necessários para que os mais altos padrões de saúde e segurança sejam mantidos em vigor ao longo dos programas.

Nosso objetivo é oferecer aos alunos a experiência mais significativa, mesmo no contexto sem precedentes de uma pandemia. O semestre no exterior é a experiência global por excelência: desde as suas origens, o motivo que motivou os jovens a viajar foi a oportunidade de conhecer novos países e culturas, compreender novos hábitos e línguas, abrir os olhos e a mente para diferentes modos de vida.

Acreditamos que esta situação é uma oportunidade extraordinária de abraçar esta experiência ao máximo, compreendendo o seu significado mais profundo: aprender a língua, a arte, a história, a música cuidando uns dos outros, desenvolvendo competências culturais e humanas e, finalmente, tornando-se cidadãos reais do mundo.

Sempre convidamos nossos alunos a não se considerarem turistas, mas sim cidadãos de Florença. Renovamos nosso convite com ainda mais força agora, em um momento em que nossa cidade - símbolo do Renascimento - se torna realmente o lugar onde um Renascimento é possível. Faremos isso juntos, seguindo algumas regras compartilhadas baseadas no respeito, flexibilidade e responsabilidade.

Procedimentos de saúde e segurança e mitigação de risco Covid-19 na AEF

Antes da partida

A orientação começa antes da chegada a Florença, pois um tour virtual mostrará aos alunos as instalações da escola. Os alunos irão virtualmente visitar o Palazzo Niccolini, que é o prédio da AEF, e conhecer o corpo docente e a equipe da AEF. A equipe da AEF dará todo o apoio aos alunos na preparação para sua partida.

Cada sessão de orientação cobrirá as diretrizes do governo italiano e da região da Toscana sobre os regulamentos de segurança e higiene da Covid-19.

Quaisquer atualizações quanto aos regulamentos em vigor serão devidamente comunicadas aos alunos.


Chegada em Florença

Bem-vindo! Sua experiência na cidade do Renascimento acaba de começar: Florença - com suas ruas, praças e beleza icônica em cada esquina - será sua sala de aula, para uma verdadeira imersão na arte e cultura italiana.


Situação na Itália

Classificação das Regiões

As regiões italianas são classificadas em quatro áreas - vermelha, laranja, amarela e branca - correspondendo a quatro cenários de risco, para os quais estão previstas medidas restritivas específicas.

ÁREA VERMELHA: Sair de casa não é permitido, a menos que seja por motivos de trabalho, saúde ou outros motivos de primeira necessidade (por exemplo, compras de supermercado); andar e correr perto de casa é permitido. Viajar não é permitido. Museus, teatros, cinemas, piscinas, centros esportivos, academias e estações de esqui estão fechados. Os cabeleireiros, barbeiros e salões de beleza estão fechados. As lojas estão fechadas, exceto supermercados, farmácias e outras lojas de primeira necessidade. Os restaurantes e bares estão abertos apenas para take-away e entrega. Todas as escolas, da escola primaria à universidade, suspendem as aulas presenciais.

ÁREA LARANJA: Não é permitido viajar para outras áreas além dos limites da cidade. Em caso de urgência, é necessário um formulário de autocertificação. Estão encerrados museus, teatros, cinemas, piscinas, ginásios e estâncias de esqui; eventos esportivos ao ar livre sem contato estão abertos. Os centros comerciais fecham aos fins-de-semana. Restaurantes e bares (cafés) estão abertos apenas para take-away e entrega. Cada região determina autonomamente se e como impor restrições às aulas presenciais.

ÁREA AMARELA: É permitido viajar dentro de sua região de residência (Toscana). Piscinas, academias e estações de esqui estão fechadas. Eventos esportivos ao ar livre sem contato estão abertos. Teatros e cinemas podem abrir a partir de 27 de março com um público de até 25% da capacidade normal (máximo 200 dentro, máximo 400 fora). Os museus estão abertos de segunda a sexta-feira, exceto feriados (é altamente recomendável fazer reserva). Os centros comerciais fecham aos fins-de-semana. Em restaurantes e 

bares (cafeterias), o consumo à mesa é permitido para no máximo quatro pessoas por mesa. Cada região determina autonomamente se e como impor restrições às aulas presenciais.

ÁREA BRANCA: Sem restrições adicionais além das seguintes: uso correto de EPI, respeito ao distanciamento social, não há eventos / aberturas que levem a concentrações ode pessoas. 

A partir de 10 de novembro, todas as regiões são classificadas como brancas.

Requisitos para entrada na Itália
As informações para os viajantes de cada país estão disponíveis no site do Ministério da Saúde:
https://www.salute.gov.it/portale/nuovocoronavirus/dettaglioContenutiNuovoCoronavirus.jsp?lingua=english&id=5412&area=nuovoCoronavirus&menu=vuoto

Certificado de Green Pass Covid-19
Em junho de 2021, o Ministério da Saúde exige a posse do Certificado Verde Covid-19 (Green Pass) para acessar universidades, restaurantes, museus e a maioria dos locais públicos e privados.

Para saber mais sobre o Green Pass: 
https://www.salute.gov.it/portale/nuovocoronavirus/dettaglioNotizieNuovoCoronavirus.jsp?lingua=english&menu=notizie&p=dalministero&id=5531

Os alunos estrangeiros que possuam a certificação de conclusão do ciclo de vacinação podem converter sua certificação no Green Pass italiano.

A vacinação deve estar relacionada a uma das quatro vacinas aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos: Comirnaty da Pfizer-BioNtech, Moderna, Vaxzevria, Jansen (Johnson & Johnson) ou equivalente, conforme lista anexahttps://www.trovanorme.salute.gov.it/norme/renderNormsanPdf?anno=2021&codLeg=82920&parte=1%20&serie=null

Para converter a certificação em Green Pass, os seguintes documentos devem ser apresentados:

  • O certificado de vacinação, que deve ser em italiano, inglês, espanhol, francês ou alemão, e deve incluir:
    • informações pessoais (nome, sobrenome, data de nascimento)
    • informações sobre a vacina (nome e data da vacinação)
    • informações sobre a autoridade sanitária competente
  • Forma válida de identificação
  • Confirmação de matrícula escolar (AEF)

Ter o Green Pass é obrigatório para acessar as instalações da escola: a equipe da AEF apoiará os alunos na obtenção do certificado do Green Pass, agendando consultas com os escritórios do Ministério da Saúde e acompanhando-os para concluir o procedimento.

Nota: Os certificados de vacinação emitidos pelas autoridades sanitárias do Canadá, Japão, Israel, Reino Unido da Grã-Bretanha, Irlanda do Norte, e Estados Unidos são equivalentes aos da União Europeia. No entanto, ainda é possível converter a certificação no Green Pass italiano.

Tentaremos agora responder a todas as suas perguntas sobre como será o semestre, mas se você tiver mais dúvidas ou perguntas, não hesite em nos contactar: teremos o maior prazer em responder!

OS ESTUDANTES TERÃO DE SER TESTADOS À CHEGADA À ITÁLIA?

Atualmente, a Região da Toscana – a autoridade local responsável pela Saúde - disponibiliza exames em estações ferroviárias e aeroportos apenas a quem os solicite. Depois de ser testado, será necessário esperar isolado em seu apartamento. Durante este período, a AEF oferecerá suporte na organização do serviço de entrega de refeições nos apartamentos.